Equipe do Projeto Brasília 2060 participa do 1º Diálogo BIOTIC

maio 16 • Sem categoria • 203 Views • Comentários desativados em Equipe do Projeto Brasília 2060 participa do 1º Diálogo BIOTIC

A equipe da área de Especializações Inteligentes representou o Projeto Brasília 2060, do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), no 1º Diálogo BIOTIC – Iniciativas de Inovação Tecnológica para a Bioeconomia, no dia 05 de maio, em Brasília.

Promovido pela Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), o evento reuniu líderes, empresários e formadores de opinião para discutir sobre o Biotic – Parque Tecnológico de Brasília, além de assuntos como bioeconomia, Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) e sustentabilidade no Distrito Federal.

A abertura do diálogo contou com a presença do presidente do Sistema Fibra, Jamal Jorge Bittar, do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, além de presidentes de Sindicatos e de empresas públicas do GDF, acadêmicos, entre outros.

Na oportunidade, Jamal Jorge Bittar destacou a presença do seleto público presente no evento. “Brasília é uma cidade muito inteligente. Acredito que, por isso, precisava de um governo como esse que investe na inteligência da cidade. Atrair investimento para o DF, na forma do que temos de melhor: inovação, tecnologia e desenvolvimento: esse é um vetor imprescindível para Brasília”, destacou o presidente do Sistema Fibra.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação, Gilberto Kassab, foi representado por Jailson Bitencourt de Andrade, que parabenizou a Fibra pela criação de um parque de tão alta tecnologia. “Esse assunto da bioeconomia é o caminho para vencer a desigualdade e ir para um mundo mais justo. O Ministério tem o lema de ciência, tecnologia e inovação para enfrentar as diferenças sociais e econômicas do país. Nesse sentido, o Biotic está em consonância com as estratégias do Ministério da Ciência e Tecnologia”, destacou Bitencourt.

Na oportunidade, o governador Rodrigo Rollemberg relembrou que, quando assumiu o governo do Distrito Federal, a característica do Parque Tecnológico era um ambiente voltado exclusivamente para o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Segundo o governador, cada vez mais há, em Brasília, várias áreas avançando de forma integrada – áreas denominadas portadoras de futuro.

“Nós não podemos, com as características que temos em Brasília, com a força científica e tecnológica aqui instalada, especialmente na área de biotecnologia, abrir mão de termos associado ao conjunto de serviços de TIC, termos também a oportunidade de ter empresas como a Embrapa como âncoras de um projeto tecnológico. Daí essa integração entre TIC, Biotecnologia, da Agricultura tropical, darão ao parque tecnológico uma nova robustez e uma viabilidade econômico-financeira do BioTIC”, afirmou Rollemberg durante a abertura do evento.

Ainda de acordo com o governador, quem vai moldar mesmo o BioTIC é a iniciativa privada. “Daí a grande importância desse evento realizado pela Fibra, que reúne agentes que poderão investir em novas áreas. A partir desse diálogo, poderemos construir um modelo mais eficiente para o parque, que será um divisor de águas para o nosso modelo de desenvolvimento e na história econômica do Distrito Federal”, explicou Rollemberg.

Em relação ao assunto, o professor Paulo Egler, coordenador do Projeto Brasília 2060, que participou da rodada de conversas entre líderes e empresários, reforçou a urgência de uma visão mais aprofundada da situação atual por parte das empresas da área de TICs no Distrito Federal. “Os empresários precisam identificar as lacunas em inovação e realizar investimentos direcionados na área. Além disso, a iniciativa privada deve atuar em parceria com o governo, a sociedade e a academia”, explicou Paulo Egler.

Fonte: Comunicação do Projeto Brasília 2060, com informações da Assessoria de Imprensa da Fibra

Foto: Cristiano Costa/Sistema Fibra

Post Relacionados

Os comentrios esto fechados.

« »