Pesquisadores da área de Especializações Inteligentes do Projeto Brasília 2060 visitam o RIS3-PE

abr 24 • Notícias • 1119 Views • Comentários desativados em Pesquisadores da área de Especializações Inteligentes do Projeto Brasília 2060 visitam o RIS3-PE

Integrantes de comitivas brasileiras e europeias visitaram o estado de Pernambuco no final de março para o intercâmbio de experiências e o planejamento de estratégias com a equipe do projeto RIS3-PE. Representando o Projeto Brasília 2060, iniciativa do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), estiveram presentes os pesquisadores Ana Carolina Maranhão Bussacos e Neantro Rívano, que compõem a equipe de Especializações Inteligentes e Consulta à Sociedade.

Durante a viagem, os pesquisadores do Projeto Brasília 2060 buscaram conhecer e debater os Sistemas Territoriais de Inovação nos setores de Confecções e TI Automotivo, a partir da experiência do RIS3* em Pernambuco. “O trabalho realizado com o RIS3-PE pode colaborar significativamente para pensarmos a área de Especializações Inteligentes no Projeto Brasília 2060”, explica Neantro Rívano, coordenador da área de Especializações Inteligentes do Projeto Brasília 2060.

O projeto RIS3-PE, que é realizado pela Direção Geral de Política Regional da Comissão Europeia (DGREGIO), envolve também profissionais de vários órgãos: Ministério da Integração Nacional (MI), Secretaria Estadual de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (SECTI-PE) e Centro de Estudos Estratégicos e Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação (CGEE).

O estado de Pernambuco está atualmente desenvolvendo a sua Estratégia para a Ciência, Tecnologia e Inovação 2017-2022, de modo a fortalecer o seu sistema de inovação. O desenho de uma estratégia que incorpore princípios da ‘especialização inteligente’ pode ser útil para a promoção das dinâmicas inovadoras, principalmente se enquadradas e baseadas em resultados de uma avaliação atenta ao potencial territorial existente.

No contexto pernambucano, foram selecionados no âmbito do projeto RIS3-PE dois ‘territórios inovadores’ que têm se afirmado como competitivos em escala nacional e mesmo, internacional: Confecções e Automotivo-TI. Estes dois casos estão sendo utilizados como exemplos-piloto para demonstrar e adaptar a abordagem RIS3 ao contexto brasileiro, em particular ajudando a explicitar formas adequadas de governança multinível, de seleção de prioridades e de desenvolvimento de atividades.

Atualmente, o projeto RIS3-PE está em sua segunda fase, na qual busca não apenas identificar recursos regionais para Ciência, Tecnologia e Inovação presentes no estado de Pernambuco, mas também analisar as necessidades de apoio à inovação nos dois ‘territórios inovadores’ selecionados.

O projeto irá propor um modelo de governança participativa da RIS3 e apoiar mecanismos para orientar o debate regional e o consenso sobre a visão, prioridades, programas e ações para a especialização inteligente em Pernambuco. Um dos aspectos diferenciadores das RIS3 é a utilização da ‘descoberta empreendedora’ como mecanismo de definição e implementação da estratégia.

*RIS3: A Estratégia de Pesquisa e Inovação para Especialização Inteligente (RIS3) constitui uma poderosa metodologia que vem sendo utilizada na União Europeia há mais de uma década para fortalecer as regiões e desenvolver setores inovadores específicos da atividade econômica. A metodologia valoriza as vantagens competitivas e o potencial inovador específico da região, estimulando o investimento privado e o envolvimento de atores-chaves da sociedade, permitindo assim o direcionamento adequado das políticas públicas e dos investimentos públicos nas prioridades corretamente identificadas.

Ainda que amplamente utilizada na União Europeia, a metodologia é bastante nova no Brasil. O Projeto Brasília 2060 incorporou a metodologia de Especializações Inteligentes para auxiliar a tarefa de identificação de prioridades regionais em relação ao desenvolvimento de setores inovadores que possam servir de motores para o crescimento econômico da Área Metropolitana de Brasília.

Fonte: Comunicação do Projeto Brasília 2060, com informações do projeto RIS3-PE.

Post Relacionados

Os comentrios esto fechados.

« »