Planejamento, Gestão, Orçamento e Fazenda para o futuro da AMB

fev 7 • Notícias • 1090 Views • Comentários desativados em Planejamento, Gestão, Orçamento e Fazenda para o futuro da AMB

A partir da pergunta “Qual a Área Metropolitana de Brasília (AMB) podemos construir até 2060?”, os integrantes da equipe de Planejamento, Gestão, Orçamento e Fazenda (PGOF) do Projeto Brasília 2060 conduziram uma apresentação para membros das demais áreas temáticas do projeto, no dia 02 de fevereiro, no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT).

Pesquisadora Marília de Lima Barros apresentou a palestra “Infraestrutura Econômica Sustentável”

O encontro – um entre vários que vêm sendo realizados periodicamente – ocorreu para que as áreas do projeto integrem as ações das diferentes áreas temáticas e para a construção do Sistema de Informações do Projeto Brasília 2060. Como explica o coordenador da área de PGOF do projeto, André Clemente, “a área de planejamento envolve pensar e estudar, entre vários aspectos, premissas e modelos, modelos de gestão, infraestrutura, modelo de planejamento estratégico e macroprocessos”.

Como acrescenta André Clemente, em gestão estão, por exemplo, a capacitação, a motivação e a política de pessoal, enquanto o orçamento envolve o plano estratégico no Plano Plurianual (PPA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA). Por fim, André acrescentou que a área de fazenda engloba questões sobre a receita, a despesa, a contabilidade e a transparência.

Pesquisadora Adriane Luiza de Carvalho Lorentino, da equipe de PGOF, que trouxe a experiência do governo do estado de Minas Gerais

Durante o encontro, houve a apresentação da pesquisadora Adriane Luiza de Carvalho Lorentino, da equipe de PGOF, que trouxe a experiência do governo do estado de Minas Gerais, com o Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI). Ao longo da apresentação de Marília, os pesquisadores discutiram questões envolvendo planejamento, infraestrutura, desenvolvimento e gestão.

A partir do modelo de Minas Gerais, a pesquisadora destacou a importância para a AMB da existência do “planejamento estratégico como instrumento nuclear da ação governamental, do estabelecimento de um sentido de direção, da adoção de um processo contínuo de monitoramento e controle e da conjugação do planejamento e da gestão”.

Outro tema discutido durante o encontro foi “Infraestrutura Econômica Sustentável”, com a apresentação da pesquisadora Marília de Lima Barros. A pesquisadora abordou temas que fazem parte do escopo do Projeto Brasília 2060, como saneamento básico, energia elétrica e mobilidade urbana, a partir de projeções do Produto Interno Bruto do Brasil e do Distrito Federal.

Post Relacionados

Os comentrios esto fechados.

« »