Pesquisadores de Segurança Pública conhecem as experiências das centrais de emergência de MG e SP

mar 22 • Notícias • 159 Views • Comentários desativados em Pesquisadores de Segurança Pública conhecem as experiências das centrais de emergência de MG e SP

Robustas, modernas e com tecnologia de ponta. Assim são o Centro de Operações da Polícia Militar de São Paulo (COPOM) e o Centro Integrado de Comunicações Operacionais da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais (CICOp), como explica Mauro Kaiser, integrante da equipe de Segurança Pública do Projeto Brasília 2060, realizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT).

No final do ano 2017, Mauro Kaiser e André Telles, também integrante da equipe de Segurança Pública do projeto, realizaram visitas às centrais de pronto atendimento em situações de emergência (193/190/199) de Minas Gerais e São Paulo com o objetivo de conhecer as respectivas estruturas. Ao longo das visitas, os pesquisadores puderam verificar as convergências e as divergências do atendimento de emergência em relação ao sistema vigente no Distrito Federal.

Integrantes da equipe de Segurança Pública do Projeto Brasília 2060 em visita ao CICOp (MG).

“Além disso, buscamos identificar como são realizados os trabalhos nos principais pontos estabelecidos no nosso trabalho, que são Recursos Humanos, Meios e Processos, Gestão e Integração, bem como se há boas experiências adaptáveis ou aplicáveis ao Distrito Federal. Há alguns pontos de avanço no DF e há outros que precisam de estudo e trabalho para a identificação do melhor caminho a ser seguido”, explica Mauro Kaiser.

Conforme o pesquisador, um dos aspectos positivos do funcionamento das centrais em Minas Gerais e São Paulo é a estrutura de árvore de decisão – protocolos pré-estabelecidos que colaboram para a agilidade na prestação de atendimento.

“São Paulo certamente tem uma Central de Atendimento que está entre as mais modernas do país. Eles recebem muitas ligações. Para uma população de cerca de 12 milhões, há 40 mil chamados para a PM e seis mil chamados para o Corpo de Bombeiros, somando 46 mil atendimentos por dia, em média. Já a central Belo Horizonte recebe cerca de 18 mil ligações por dia, com 6 milhões de habitantes, incluindo BH e outros municípios”, detalha Mauro Kaiser.

A partir deste ano, a proposta é que a equipe de pesquisa de Segurança Pública do Projeto Brasília 2060 dê continuidade às atividades de interação com oficiais do Corpo de Bombeiros e das Polícias Civil e Militar e especialistas da área de segurança pública, tanto no Distrito Federal quanto em outras regiões do país de forma a consolidarem uma avaliação e proposta para a Central de Atendimento do DF.

Fotos: Divulgação

Post Relacionados

Os comentrios esto fechados.

« »