Seminário internacional de economia criativa discute desenvolvimento econômico do DF

jun 12 • Notícias • 355 Views • Nenhum comentário em Seminário internacional de economia criativa discute desenvolvimento econômico do DF

A criatividade como motor de desenvolvimento econômico sustentável e integrado das cidades. Esse foi o tema central do Distrito Criativo, atividade que reuniu na capital federal, entre os dias 05 e 07 de junho, empreendedores da cultura, do turismo e do design do Brasil e de outros países para trocas de experiências sobre economia criativa.

Para o secretário de Cultura, Guilherme Reis, os avanços da economia criativa no Distrito Federal se dão a partir da atuação sistêmica do governo e entidades parceiras, em programas como o Território Criativo, que fomenta cadeias e arranjos produtivos locais, contribuindo para o desenvolvimento sociocultural da cidade.

“Em parceria com Sebrae e Unesco, estamos conseguindo trabalhar uma agenda integrada de economia criativa do Distrito Federal. “Eu não tenho a menor dúvida que é por meio da criatividade, dos empreendedores culturais, que vamos dar um salto em termos de desenvolvimento sustentável”, disse.

O primeiro dia da programação do Distrito Criativo foi marcado por uma palestra com o economista português Carlos Martins, da Agência para o Desenvolvimento das Indústrias Criativas de Portugal. Um das principais referências internacionais na área do impulsionamento da indústria criativa, Martins trouxe o testemunho das experiência de economia criativa portuguesa, em especial na cidade do Porto, onde ele atua. “Esse assunto é tratado de forma diferente em cada contexto cultural, social, econômico e vejo aqui oportunidades de colaboração e intercâmbio entre os dois lados do Atlântico”.

A iniciativa abriu espaço para um intercâmbio de experiências com outros destinos criativos da área, tanto nacionais, a exemplo de Curitiba (Paraná), quanto internacionais, como Buenos Aires (Argentina), Saint Etienne (França) e Detroit (Estados Unidos).

No segundo dia do evento, foram apresentadas 14 experiências de economia criativa do DF em diferentes linguagens e lugares no sentido de ilustrar, refletir e debater essas ações. Na parte da manhã, o primeiro painel, com Ana Carla Reis e Lucio Rennó, tratou de economia criativa e desenvolvimento urbano. No segundo painel, Antônio Pádua, Rodrigo Barata, Helen Cristhyan e Mariana Peixoto apresentaram os cases Jovem Expressão, Cervejaria Criolina, Casa Frida e Cobogó, respectivamente.

Na parte da tarde, os cases do setor da música foram apresentados por Eliana Moura, da Iduna; André Noblat, do Fora da Caixa/COMA; Guilherme Tavares, do Favela Sounds, e Roberto Corrêia, que falou sobre a gestão de sua carreira e o mercado da musica no DF. O ponto em comum das falas foi a articulação no mercado da música independente e de como ela é essencial para o fortalecimento da cadeia de produção.

Foram discutidas ainda experiências em moda, com Lili Brasil, da Nós Mercado Criativo, Taiana Miotto da Taiana Miotto Brand, e Romildo Nascimento. Os empreendimentos em audiovisual foram representados por Fred Honorato, da Gravidade Zero, Marcos Gonçalves da Indie Warehouse e Alexandre Costa do Curta Brasília.

As experiências das cidades de Detroit (Estados Unidos), Saint Ettienne (França) e Curitiba, que usaram a economia, design, cultura e turismo para o desenvolvimento sustentável foram apresentadas no último dia do evento. A professora e representante de Detroit, Maria Luiza Rossi, relatou como a cidade, que já foi a capital do carro nos Estados Unidos, está se reinventando para modais mais sustentáveis.

Para Fernando Mascaro, consultor em design, Saint Ettienne só conseguiu impulsionar o desenvolvimento sustentável após a criação da Bienal Internacional de Design em 1998, que, em sua edição de 2017, recebeu 230 mil pessoas, mais do que a população da cidade de 175 mil moradores. Fernanda Araújo, representando Curitiba, a primeira cidade brasileira do design eleita pela Unesco em 2014, defende que a capital paranaense tenha um plano municipal, em que o design seja uma ferramenta de desenvolvimento para transformação do meio ambiente urbano.

Vale lembrar que a programação incluiu o I Seminário Internacional de Economia Criativa do Distrito Federal, o III Encontro de Turismo Criativo, e também a I Mostra Brasília Cidade Design, no mezanino da Torre de TV, e foi uma promoção da Secretaria de Cultura, da Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer, ​e ​do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal (Sebrae-DF), com parceria institucional do Instituto Bem Cultural e cooperação da Unesco Brasil.

A realização do Distrito Criativo converge com a entrada de Brasília na Rede de Cidades Criativas da Unesco, em outubro de 2017, e com o fortalecimento do fomento cultural no DF, com suporte a empreendedores culturais por meio do programa Território Criativo. Estes são os pontos de partida para transformar Brasília em um destino criativo.

A iniciativa é promovida pela Secretaria de Cultura, Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer, e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal (Sebrae-DF), com parceria institucional do Instituto Bem Cultural e cooperação da Unesco Brasil.

Descoberta Empreendedora: Especialização Inteligente para a Economia Criativa em Brasília

Durante o Distrito Criativo, o professor Paulo Egler, coordenador do Projeto Brasília 2060, e Neantro Saavedra Rivano, coordenador da área de Especialização Inteligente do Projeto Brasília 2060, apresentaram a proposta do workshop Descoberta Empreendedora: Especialização Inteligente para a Economia Criativa em Brasília. O evento é uma realização do Projeto Brasília 2060 e reunirá, durante dois dias, especialistas renomados dos setores de design e audiovisual da Economia Criativa para uma ampla discussão sobre descoberta empreendedora e especialização inteligente em Brasília. As inscrições são limitadas e estão disponíveis clicando aqui.

Fonte: Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal, com informações adicionais do Projeto Brasília 2060

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »