Brasília em risco: seminário promovido pelo IBICT discute dinâmicas territoriais e meio ambiente

dez 8 • Notícias • 502 Views • Comentários desativados em Brasília em risco: seminário promovido pelo IBICT discute dinâmicas territoriais e meio ambiente

Especialistas das áreas de meio ambiente e planejamento urbano estiveram reunidos em Brasília nos dias 05 e 06 de dezembro para o workshop “Dinâmicas Territoriais e Riscos na Área Metropolitana de Brasília”. O evento faz parte das ações do Projeto Brasília 2060, realizado pelo Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia (IBICT).

Durante os dois dias do evento, os especialistas presentes debateram temas como incêndios florestais, gestão e ocupação territorial, vulnerabilidade social, gestão de recursos hídricos, políticas públicas e participação da comunidade na preservação do meio ambiente. As discussões voltaram-se para a Área Metropolitana de Brasília, com foco especial na Estação Ecológica de Águas Emendadas, na Estação Ecológica Jardim Botânico de Brasília e no Parque Nacional de Brasília.

“Brasília é uma cidade que foi planejada, mas o que temos assistido são exemplos dramáticos do não-planejamento. É preciso trabalhar fortemente a educação ambiental. Porém, também precisamos de respostas e políticas públicas emergenciais. Essa é uma das principais preocupações presentes na proposta do Projeto Brasília 2060”, esclareceu o professor Paulo Egler, coordenador do projeto.

O destaque internacional do evento, Luciano Lourenço, professor da Universidade de Coimbra, debateu o tema “Incêndios Florestais e Gestão Territorial”, a partir das experiências vividas por Portugal. Um dos aspectos lembrados pelo professor durante o debate foi a conscientização e a formação da população jovem. “As crianças e os adolescentes de hoje serão os adultos de amanhã, de modo que é preciso investir na formação dessa parcela da população. Um dos primeiros passos é a sensibilização dos mais jovens, seguida pela responsabilização”, explicou o professor.

Sociedade e Estado em colaboração – A formação de parcerias e o trabalho conjunto foi um dos aspectos lembrados e discutidos durante o workshop. “A relação entre Estado e sociedade deve ser pensada obrigatoriamente nessa temática. A tecnologia, por exemplo, poderia ser um incremento nessa relação. Nas análises de risco, a que mais prejudica a população é aquela que desconsidera a vulnerabilidade social”, explicou a coordenadora da área de Expansão Urbana e Uso da Terra do Projeto Brasília 2060, Maria de Fátima Tavares. Uma das possibilidades de experiências bem-sucedidas apontadas pelos participantes foi o DF sem Fogo, um sistema de emergência que está em fase de desenvolvimento.

Entre as instituições presentes no evento, houve a participação de membros do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, do DFTrans, da Fundação Pró-Natureza (Funatura), do Governo de Brasília, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), do Jardim Botânico de Brasília (JBB) e do Ministério do Meio Ambiente, além de universidades brasileiras e de Portugal e membros da sociedade civil. Juntos, os membros das instituições se comprometeram a buscar soluções para os principais problemas levantados durante o evento, com a finalidade de oferecer meios para a construção de políticas públicas na área.

“Todas as instituições presentes são parceiras importantes nessa temática. É na troca de experiências e no compartilhamento de saberes que todo mundo cresce”, ponderou Cecília Leite, diretora do IBICT.

A partir do workshop, a equipe da área de Expansão Urbana e Uso da Terra formulará documentos e mapas que serão disponibilizados futuramente no site do Projeto Brasília 2060. Atualmente, o site já contém documentos das outras áreas do Projeto, e está disponível no item “Temas”, no menu principal em: http://brasilia2060.ibict.br.

Post Relacionados

Os comentrios esto fechados.

« »